natural throne
Alterar a moeda atual (€)
language flag en language flag fr language flag pt language flag es

Colite Ulcerosa: Quais os Sintomas e a Dieta adequada

A colite ulcerosa é uma doença inflamatória intestinal que afeta cerca de 15.000 pessoas em Portugal.

Sabia que o ministério da saúde comparticipa a 100% todos os medicamentos destinados a tratar a colite ulcerosa?

Neste artigo começaremos por explicar o que é a colite ulcerosa e quais os vários tipos de colite existentes. Posteriormente falaremos mais detalhadamente sobre quais os sintomas, as causas e os tratamentos existentes.

Colite Ulcerosa: O que é? 

o que e colite

A colite ulcerosa é uma doença inflamatória intestinal que afeta indistintamente homens e mulheres, geralmente no começo da idade adulta. Dependendo do avanço e da gravidade da doença, poderá ser colite aguda ou crónica.

A colite ulcerosa afeta a camada interna do intestino grosso ou cólon. Esta camada, denominada por mucosa, fica inflamada e com pequenas feridas (úlceras), produzindo também uma quantidade excessiva de secreção que pode conter pus e sangue.

Caso a inflamação afete apenas o revestimento interno do reto, define-se como proctite ulcerosa.

Colite Ulcerosa: Quais os sintomas?

Os sintomas da colite ulcerosa variam de acordo com a gravidade e com a quantidade de cólon afetado, porém os sintomas mais comuns são:

  • Diarreia (por vezes, acompanhada de sangue)
  • Dor abdominal
  • Constante necessidade de defecar (muitas vezes, sem êxito)
  • Dor na zona retal
  • Cansaço
  • Prisão de ventre
  • Febre
  • Perda inexplicada de peso
  • Sangue nas fezes

Grande parte das pessoas com colite ulcerosa tem sintomas ligeiros e moderados. Esta doença tem um curso variável acompanhada muitas vezes por períodos de remissão - fase da doença em que não há sinais de atividade da mesma.

Quais as causas da Colite Ulcerosa? 

causas da colite

Os vários estudos realizados até hoje ainda não identificaram uma causa exata para o aparecimento da colite ulcerosa.

Segundo os especialistas, a causa mais provável é a de que exista um vírus ou uma bactéria, que provoque uma resposta imunológica do organismo. Esta resposta imunológica irá, posteriormente, provocar inflamação do intestino, mesmo quando o agente causador já não está presente.

Esses estudos apontam ainda para dois fatores de risco:

  1. A idade: esta doença desenvolve-se geralmente antes dos 30 anos. Porém, há casos de colite ulcerosa nas mais diversas idades.
  2. A história familiar: existe um aumento do risco de desenvolvimento da colite ulcerosa em familiares de indivíduos com a doença.

Colite Ulcerosa – Dieta e recomendações

colite ulcerosa dieta e sintomas

Neste ponto serão enumerados alguns alimentos a evitar caso sofra de colite ulcerosa. São várias as alterações que pode e deve fazer na sua alimentação. Saiba quais:

  • Modere o consumo de produtos lácteos
  • Modere a dose diária de fibra: Se tem uma doença intestinal inflamatória como a colite ulcerosa ou a doença de crohn, alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais frescos e grãos integrais, podem piorar os seus sintomas
  • Evite alimentos picantes, álcool e cafeína
  • Opte por pequenas refeições e intercaladas
  • Esteja sempre hidratado! Para tal aconselhamos a ingestão de 1,5l de água por dia
  • Stress: Embora não seja o principal causador de doenças inflamatórias do intestino, pode piorar os sintomas e desencadear crises
  • Para o caso de uma perda inexplicada de peso fale com um nutricionista

Aconselhamos ainda:

  1. Pratica regular de exercício: A atividade física ajuda a reduzir o stress, aliviar a depressão e a regular a função intestinal. 
  2. Exercícios regulares de relaxamento e respiração: Uma maneira eficaz de lidar com o stresse é através da realização de exercícios de relaxamento e respiração. 

Colite Ulcerosa – Tratamentos naturais 

Grande parte das terapias e superalimentos comummente usados não são regulados pela Food and Drug Administration (FDA), porém há vários estudos que apontam alguns alimentos e suplementos como sendo muito vantajosos no combate a várias doenças inflamatórias intestinais como a colite ulcerosa.

Alguns superalimentos comummente usados incluem:

Probióticos: Os pesquisadores afirmam que adicionar bactérias benéficas (probióticos) que normalmente são encontradas no sistema digestivo ajudam a combater a doença. Embora a pesquisa seja limitada, há evidências de que a adição de probióticos juntamente com outros medicamentos pode ser benéfica.

Óleo de peixe:  Segundo um estudo realizado na universidade de São Paulo o óleo de peixe “possui propriedades anti-inflamatórias e  tem demonstrado uma multiplicidade de efeitos benéficos em doenças inflamatórias, nomeadamente na colite ulcerativa.

Açafrão da índia/ Curcumina: Através de um artigo científico intitulado “curcumina: a especiaria de ouro na nutracêutica”, publicado por Sahdeo Prasad, especialista do MD Anderson Cancer Center, em Houstun, é possível constatar uma lista infindável de benefícios no uso da curcuma. Quando testada, as suas propriedades antibacterianas, antivirais, antissépticas e antimicrobianas mostraram-se altamente ativas contra várias doenças cronicas, nomeadamente a colite ulcerativa.

Acupuntura: Foi realizado um ensaio clínico em relação ao benefício da sua utilização. O procedimento envolve a inserção de agulhas finas na pele, o que pode estimular a libertação de analgésicos naturais do corpo.

Colite Ulcerosa – Tratamentos Convencionais

Atualmente não existe uma cura exata para a colite ulcerosa. Contudo, existem tratamentos disponíveis que permitem atenuar os sintomas dos doentes durante longos períodos de tempo.

Para proceder ao tratamento é necessário ter em conta:

  1. A gravidade e extensão da doença
  2. A resposta a tratamentos previamente efetuados
  3. Uma perceção minuciosa das crises anteriores

Para crises aguadas o médico especialista poderá, numa primeira fase, recorrer a medicamentos para aliviar os sintomas da colite ulcerosa. Os medicamentos mais utilizados no tratamento da colite ulcerativa são os aminossalicilatos que ajudam a controlar a inflamação.

Saiba ainda que o Ministério da Saúde determina que os medicamentos destinados ao tratamento de doentes com doença de crohn ou colite ulcerosa são comparticipados a 100 %.

Relativamente às condições de prescrição, os medicamentos apenas podem ser prescritos apenas por médicos especialistas em gastrenterologia dos estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Caso pretenda ver o despacho completo, basta clicar aqui.

Nos doentes com crises agudas graves, ou com lesões do cólon com elevado risco de malignização, poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica.

Novo medicamento promissor contra a colite ulcerosa 

Em 2013 foram realizados dois ensaios clínicos em mais de 30 países, onde participaram 3000 pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 80 anos, dos quais 1100 sofriam de colite ulcerosa e 1900 da doença de Crohn. Os pacientes foram, durante um ano, submetidos a um tratamento inovador com uma molécula até então desconhecida - a vedolizumab.

Resultado? “Mostraram resultados muito animadores para os pacientes da doença de Crohn e de colite ulcerosa nos quais falham os tratamentos convencionais como os supressores do sistema imunitário”, explicou William Sandborn, diretor do centro das doenças intestinais inflamatórias na Universidade da Califórnia, que conduziu o estudo.

O anticorpo tem como alvo as células imunitárias no intestino que libertam proteínas (citocinas) responsáveis pela inflamação, que danifica os tecidos dos intestinos e causa diarreias. Os cientistas sublinham que o tratamento tem menos efeitos secundários que os tratamentos convencionais.

Colite Ulcerosa: Diagnóstico

Ao identificar-se com os sintomas acima listados é imperativo consultar um médico especialista para ele proceder ao diagnóstico e saber se efetivamente está a ser afetado pela colite ulcerosa. Apresentamos-lhe os diagnósticos mais comuns para quem apresenta os sintomas que enumerámos:

  1. Exames de sangue: O seu médico pode sugerir exames de sangue para verificar a presença, ou não, de anemia visto esta estar muitas vezes associada à doença inflamatória intestinal. A anemia é uma condição em que não existem hemácias suficientes para transportar oxigênio adequado para os tecidos - ou para detetar sinais de infeção.
  2. Amostra de fezes: Glóbulos brancos nas fezes podem indicar colite ulcerosa. Uma amostra de fezes também pode ajudar a descartar outros distúrbios, como infeções causadas por bactérias, vírus e parasitas.
  3. Colonoscopia: Este exame é o mais completo e conclusivo de todos, pois  permite ao médico ver o cólon na sua totalidade usando um tubo fino, flexível e iluminado com uma câmara anexada.
  4. Sigmoidoscopia flexível: O médico usará um tubo delgado, flexível e iluminado para examinar o reto e o sigmoide, a última porção do cólon. É semelhante à colonoscopia, porém neste exame só é visualizado o reto e a parte inferior do cólon.
  5. Raio X: Para o caso de apresentar sintomas intensos, o seu médico pode usar uma radiografia padrão da sua área abdominal para descartar complicações graves, como um cólon perfurado.

Quais os tipos de Colite que existem?

Para além disso, a colite ulcerosa divide-se em vários tipos tendo em conta as suas causas, os sintomas e as regiões afetadas.

Conheça então os vários tipos de colite:

Colite isquémica: A colite isquémica é mais comum do lado esquerdo do cólon e os sintomas mais comuns são diarreia, dor abdominal e fezes com sangue. A colite isquémica é mais comum em idosos e o tratamento consiste essencialmente no controlo e alívio de sintomas.

Enterocolite: É um tipo de colite que pode ser provocado tanto por infeção bacteriana como por medicamentos ou intoxicação alimentar.

Colite pseudomembranosa: É uma inflamação do cólon que acontece quando, em determinadas circunstâncias, uma bactéria chamada Clostridium difficile liberta uma toxina e provoca lesões no intestino grosso, provocando diarreia e o surgimento de placas esbranquiçadas no interior do cólon.

Colite por CMV: A colite por citomegalovírus é uma forma da doença causada por infeção viral na região do cólon. Este tipo de colite também pode ser contraído através de uma relação sexual desprotegida, transfusões de sangue, saliva, urina e gotículas respiratórias.

Por sua vez, a colite nervosa nada tem a ver com a colite ulcerosa. A colite nervosa caracteriza-se por ser uma perturbação motora do tubo digestivo que origina uma grande diversidade de sintomas digestivos crónicos ou recorrentes. Pode também ser denominada de síndrome do Intestino Irritável.

Esperamos que este artigo tenha esclarecido todas as suas dúvidas. Caso se identifique com os sintomas aconselhe-se junto do seu médico para um diagnóstico mais assertivo.

A sua saúde começa no cólon.

Outros artigos recomendados

Comentários

Ainda não existem comentários para este artigo. Seja o primeiro!

Comentar o artigo

Comentário será feito em anónimo. Inicie sessão ou registe-se.

A solução natural para a prisão de ventre e hemorróidas

natural thronenatural throne

Recomendado por médicos…
e pela Mãe Natureza

Encomende já

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo. Nem o site nem o seu conteúdo têm como objectivo substituir o aconselhamento médico profissional.
Nenhuma informação deste site deverá ser usada para diagnóstico ou tratamento médico. Aconselhe-se sempre com o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado, para diagnóstico ou tratamento de qualquer sintomatologia.
Não ignore nunca os conselhos do seu médico nem demore a consultá-lo.