natural throne
Alterar a moeda atual (€)
language flag en language flag fr language flag pt language flag es

Curcuma – O Medicamento Natural que o Ocidente ainda não descobriu

O facto de a India ter uma das taxas mais reduzidas de cancro do cólon no mundo, da próstata e do pulmão em comparação a outros países, despoletou nos investigadores uma necessidade de perceber o que motiva este fenómeno. Segundo os investigadores, a dieta Indiana rica em especiarias, onde a curcuma se destaca, é uma das causas das taxas mais reduzidas de cancro a nível planetário.

Neste artigo ficará a perceber quais são as características que tornam a curcuma “a especiaria d’Ouro’’. Saberá também, o que é a curcuma, como também algumas dicas para a incorporar na sua dieta alimentar.

O que é a curcuma?

A curcuma é uma planta nativa da Índia que tem uma longa raiz cor de laranja. Em muitos países ela é transformada em pó e usada como especiaria. Pode também ser denominada por turmérico, raiz-de-sol, açafrão-da-índia ou açafrão-da-terra, e é usada há mais de 2.500 anos na Índia.

Antes de mais, é importante evidenciar a diferença entre curcuma e açafrão (apenas açafrão!). Ambos possuem características benéficas para a saúde porém, a curcuma e o açafrão vêm de plantas diferentes e de espécies diferentes. Para além disso, elas têm forma e sabor diferentes.

A Cúrcuma é um rizoma - um caule subterrâneo - e é da família do gengibre. Pelo contrário, o açafrão é uma flor lilás. Pode ser encontrado em pó (vermelho) e é um tempero vendido sobretudo em lojas especializadas em especiarias. O seu preço elevado faz com quem não seja tão comercializado como a curcuma. É utilizado, por exemplo, na paella espanhola.

Recentemente, a ciência começou a apoiar o que os indianos já sabiam há muito tempo, a curcuma detém propriedades que a tornam num verdadeiro medicamento natural. Estes compostos são chamados de curcuminoides, dentre os quais o mais importante é a curcumina.

Benefícios da curcuma 

A curcuma e as suas propriedades anti-inflamatórias 

beneficios da curcuma

Provavelmente, as propriedades anti-inflamatórias da curcuma são o principal motivo pela qual a curcuma é considerada uma especiaria d’Ouro. A revista Oncogene publicou os resultados de um estudo que avaliou vários compostos anti-inflamatórios e descobriu que a aspirina e o ibuprofeno são menos eficientes se comparados com a curcuma.

A curcuma bloqueia o NF-kB, uma molécula que viaja nos núcleos das células gerando genes relacionados à inflamação, despoletando o aparecimento de várias doenças inflamatórias. Tendo em conta os vários estudos, todos apontam para a curcuma como um excelente “medicamento” anti-inflamatório estando esta entre os compostos anti-inflamatórios mais eficazes.

Curcuma: As suas propriedades antioxidantes 

curcuma antioxidante

A curcuma é um potente antioxidante, capaz de neutralizar os radicais livres instáveis e reativos. O que é um radical livre? É um átomo, ou uma molécula (conjunto de átomos), com um ou mais eletrões desemparelhados.

Se um destes eletrões, por qualquer motivo, saltar para fora da sua órbita, a molécula torna-se num radical livre, altamente instável e energético. Para atingirem a estabilidade, têm que “roubar” outro eletrão a um outro átomo vizinho (processo designado por oxidação) e assim sucessivamente.

Dá-se então início à chamada reação em cascata. Este evento representa uma séria ameaça para as células vivas e para o organismo. Se esta reação continuar, originará um processo inflamatório.

Se no organismo a proporção de radicais livres for alta e a de antioxidantes for baixa, dá-se início ao stress oxidativo. A principal razão pela qual os antioxidantes são tão benéficos, é que eles protegem o nosso organismo dos radicais livres.

Antidepressiva 

curcuma e os seus beneficios

A curcuma é capaz de interferir com os níveis de neurotransmissores cerebrais (mensageiros químicos - serotonina, norepinefrina, e dopamina) que influenciam o humor, o comportamento, o apetite e as emoções. Em modelos experimentais de depressão, a curcumina mostrou aumentar os níveis do neurotransmissor conhecido pela "boa disposição" - a serotonina, bem como aliviar outros sintomas de depressão.

Para abordar esta questão, a revista Phytotherapy Research publicou um estudo em que contou com 60 voluntários diagnosticados com transtorno bipolar, dividindo esse mesmo grupo em dois. Um grupo seria medicado com Prozac (medicamento antidepressivo) e outro grupo seria medicado com curcumina.

Em suma, o estudo evidenciou que todos os pacientes toleravam bem a curcuma, e que a curcuma era tão eficaz quanto o Prozac na gestão da depressão. De acordo com os autores, "Este estudo fornece a primeira evidência clínica de que a curcuma pode ser usada como uma terapia eficaz e segura para o tratamento em pacientes com depressão leve".

Cura de feridas e condições de pele 

beneficios do açafrao

Os benefícios do açafrão das índias, ou curcuma, para a pele incluem:

  • Acelerar a cicatrização de feridas
  • Acalmando os poros para diminuir a acne e cicatrizes de acne; 
  • Controlando a inflamação da psoríase.

Por outras palavras, a curcuma protege a pele erradicando radicais livres e reduzindo a inflamação. Para além disso, melhora a disposição de colagénio e a densidade vascular em feridas, acelerando a cicatrização de tecido danificado.

O colagénio é a base sobre a qual a pele saudável é construída e a densidade vascular é o que assegura o fluxo sanguíneo adequado para transportar os nutrientes necessários para o reparo do tecido danificado.

Tratamento de Artrite 

As características da artrite são a destruição e inflamação da cartilagem - duas condições que a curcuma é capaz de prevenir. A curcuma é capaz de proteger os condritos, células especializadas encontradas na cartilagem das articulações, sendo quebradas por compostos inflamatórios no corpo.

Um estudo realizado em 45 pacientes com artrite reumatoide para comparar os efeitos da curcuma comparativamente com o fármaco de artrite Diclofenaco sódico. O estudo dividiu esses voluntários em três grupos: no primeiro, tratamento com curcuma, no segundo com Diclofenaco sódico e no terceiro grupo com uma combinação dos dois. 

O grupo ao qual foi administrada a de curcuma mostrou a maior percentagem de melhora nas pontuações gerais [Pontuação da atividade de doença] e essas pontuações foram significativamente melhores do que os pacientes no grupo do Diclofenaco sódico. Mais importante ainda, o tratamento com curcuma foi seguro e não se relacionou com eventos adversos. 

Publicado pela Phytotherapy Research em 2012 é possível ler “o nosso estudo fornece a primeira evidência para a segurança e a superioridade do tratamento com curcumina em pacientes com AR ativa e destaca a necessidade de futuros ensaios em larga escala para validar estas descobertas em pacientes com AR e outras condições artríticas.”


A curcuma e o cancro 

Através de um artigo científico intitulado “curcumina: a especiaria de ouro na nutracêutica”, publicado por Sahdeo Prasad, especialista do MD Anderson Cancer Center, em Houstun, é possível constatar uma lista infindável de benefícios no uso da curcuma. Quando testada, as suas propriedades antibacterianas, antivirais, antissépticas e antimicrobianas mostraram-se altamente ativas contra várias doenças crônicas, incluindo vários tipos de cancro.

Mas não fica por aqui, a curcuma tem ainda propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que ajudam na digestão, reduzem os efeitos secundários nocivos da quimioterapia e combatem o crescimento das células cancerígenas.

Segundo o Dr. Michael Greger, especialista em assuntos de nutrição e fundador do site https://nutritionfacts.org/, a curcumina ajudou a travar o cancro colorretal a um terço dos seus pacientes. Para além disso, a curcuma é ótima para a inibição de um possível aparecimento de pólipos no intestino.

Para além do cancro de cólon, há estudos que evidenciam o quão benéficas as propriedades do açafrão da terra podem ser na prevenção e no tratamento do cancro do pâncreas e da mama.

Diabetes e a curcuma 

curcuma previne diabetes

A diabetes é uma condição comum relacionada com interrupções no nível de açúcar no sangue. Um estudo de 2013 sugere que a curcumina pode diminuir o nível de glicose no sangue, bem como outras complicações relacionadas com a diabetes. 

O mesmo estudo sugere que o extrato de açafrão da terra poderia ajudar a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e a controlar melhor os diabetes.  Também pode fornecer benefícios gerais para a saúde, como ajudar na digestão.

Como introduzir a curcuma na dieta alimentar? 

São várias as maneiras que lhe possibilitarão incorporar a curcuma no seu dia-a-dia: Fique a conhecer os métodos principais:

  • Corte a raiz, também designada por curcuma longa. Para o caso de ter plantado ou conhecer alguém que o tenha feito, estará a cortar açafrão-da-índia fresco, de modo que sairá com alguma humidade extraindo ao máximo todos os benefícios da curcuma. É ótimo para adicionar a saladas, por exemplo.
  • Raiz seca: esta é a maneira mais comum de usar curcuma. É assim que a curcuma em pó é feita - Primeiro procede-se à secagem e em seguida é feito o pó. A secagem causará perda de humidade perdendo-se algumas propriedades benéficas do açafrão.
  • Pó padronizado (curcumina): normalmente denominado de suplementos. Os fabricantes de suplementos extraem curcumina da curcuma longa e depois concentram-na para formar um pó padronizado. Estes são vendidos como suplementos de curcuma. Com base na marca, a concentração pode mudar.

Qual a quantidade recomendada de curcuma? 

De acordo com a University of Maryland Medical Center as doses recomendáveis de curcuma (para adultos) são:

  • Curcuma longa: 1,5 a 3 g por dia
  • Raiz seca (em pó): 1 a 4 g por dia
  • Suplementos: 400 - 600 mg, 3 vezes por dia

Para além disso, deixamos-lhe aqui duas sugestões receitas em que a curcuma está presente: um chá de curcuma e uma sopa de curcuma e hortelã.

Curcuma: Receitas 

A primeira receita que lhe apresentamos é a de chá de curcuma. É extremamente fácil de fazer e nele estarão contidas todos os benefícios do açafrão das Índias acima mencionados.

cha de açafrao

Ingredientes para o chá de açafrão:

  • 1L de água
  • 1colher de chá de curcuma em pó (4g)
  • Stevia (a gosto)
  • Pode adicionar limão, canela, pimenta preta ou gengibre.

Modo de preparação:

  1. Coloque a água a ferver até atingir o ponto de ebulição.
  2. Acrescente a curcuma ao recipiente, reduza a intensidade da chama e deixe durante 5 minutos a repousar.
  3. Coe o chá.
  4. Adicione o resto dos ingredientes a gosto e o chá de curcuma está pronto!

A segunda é uma sopa de curcuma e hortelã. Conheça os ingredientes e o modo de preparação.

curcuma receitas

Ingredientes:

  • 250 g de couve lombarda cortada
  • 4 batatas médias, descascadas e cortadas aos pedaços
  • 2 courgettes, cortadas aos pedaços
  • 1 cebola, cortada aos quartos
  • 3 cenouras descascadas e cortadas aos pedaços
  • 1,5 L de água
  • 1 pé de hortelã
  • 1 colher. chá de cúrcuma
  • sal q.b.
  • 2 colher. sopa de azeite
  • natas liquidas

Modo de preparação

  1. Coloque os cinco primeios ingredientes, mais a água e o sal numa panela e coza tudo bem.
  2. Quando os legumes estiverem cozidos, triture-os até obter um puré cremoso.
  3. Adicione o açafrão, a couve e a hortelã e leve de novo ao lume para que esta coza.
  4. Quando tudo estiver cozido, junte o azeite e misture bem á sopa. Sirva com um pouco de natas liquidas.

Está na hora de experimentar esta receita com curcuma. É deliciosa!

Como viu, uma simples alteração na sua dieta poderá representar uma melhoria significativa na sua saúde. Beneficie de todas as propriedades benéficas da “especiaria d’Ouro” na sua dieta alimentar, quer seja através da alimentação ou de suplementos. Experimente!

Outros Artigos Recomendados

Comentários

Ainda não existem comentários para este artigo. Seja o primeiro!

Comentar o artigo

Comentário será feito em anónimo. Inicie sessão ou registe-se.

A solução natural para a prisão de ventre e hemorróidas

natural thronenatural throne

Recomendado por médicos…
e pela Mãe Natureza

Encomende já

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo. Nem o site nem o seu conteúdo têm como objectivo substituir o aconselhamento médico profissional.
Nenhuma informação deste site deverá ser usada para diagnóstico ou tratamento médico. Aconselhe-se sempre com o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado, para diagnóstico ou tratamento de qualquer sintomatologia.
Não ignore nunca os conselhos do seu médico nem demore a consultá-lo.