natural throne
Alterar a moeda atual (€)
language flag en language flag fr language flag pt language flag es

Hérnia inguinal: Quais os sintomas e o tratamento

Em Portugal realizam-se cerca de 17 mil procedimentos cirúrgicos anuais à hérnia inguinal, sendo uma das cirurgias mais realizadas no país.

Neste artigo explicaremos tudo o que necessita saber sobre hérnias inguinais respondendo às principais perguntas e dúvidas que poderá ter sobre o tema.

  • O que é uma hérnia inguinal?
  • Hérnia inguinal direta e Hérnia inguinal Indireta
  • Hérnia inguinal: Sinais e sintomas
  • Como se previne uma hérnia inguinal?
  • Quais os tratamentos comummente utilizados na mesma?

O que é uma hérnia inguinal? 

o que e uma hernia inguinal

Uma hérnia é, por definição, uma saída de uma víscera ou parte dela para fora da cavidade que a contém, geralmente formando uma protuberância (saliência). A região inguinal é a área de transição entre o abdómen e as pernas e é comummente designada por virilha.

Uma hérnia inguinal ocorre no abdómen perto da região da virilha, quando parte do revestimento da cavidade abdominal, ou uma parte do intestino se insurge através de um ponto de fraqueza nos músculos abdominais. 

É mais comum o aparecimento de uma hérnia inguinal em homens do que mulheres e pode acontecer em um ou nos dois lados da virilha – a chamada hérnia inguinal bilateral.

Embora uma hérnia na virilha não seja necessariamente perigosa, ela pode ser bastante dolorosa.

A hérnia inguinal pode-se insurgir juntamente com outras complicações e uma vez que este tipo de patologia não se cura sozinha, será sempre necessário consultar um médico. 

Sintomas de hérnia inguinal 

As hérnias inguinais são evidenciadas pela sua aparência, desconforto e dor. Elas causam protuberâncias ao longo da região pubiana ou na virilha, que geralmente aumentam de tamanho quando a pessoa tosse ou levanta pesos. Para além disso, os sintomas da hérnia inguinal podem incluir:

  • Uma protuberância na área de cada lado do osso púbico
  • Uma sensação de ardor na zona pubiana
  • "Dor inguinal" / desconforto na virilha, especialmente ao curvar-se, ao tossir ou a levantar-se.
  • Ocasionalmente dor e inchaço ao redor dos testículos quando o intestino saliente desce para o escroto.

Sintomas de hérnias inguinais em crianças 

As hérnias inguinais em bebes e crianças resultam de uma fraqueza na parede abdominal que está presente desde o nascimento. Às vezes, a hérnia só será visível quando uma criança estiver a chorar, a tossir ou a fazer esforço durante a evacuação.

Para saber se seu filho possui uma hérnia inguinal, preste atenção quando ele chorar, tossir ou movimentar a região do intestino, pois são com esses movimentos que a hérnia pode ficar visível.

 Além disso, verifique se a criança está mais irritada do que o normal ou tem menos apetite do que o normal.

Hérnia inguinal direta e Hérnia inguinal indireta 

As hérnias inguinais podem ser denominadas de hérnia inguinal direta ou hérnia inguinal indireta dependendo de como e quando se formam. 

As hérnias inguinais indiretas são as mais comuns e ocorrem devido a um problema na entrada do canal inguinal que faz com que ele permaneça aberto. A hérnia inguinal direta é aquela que se desenvolve ao longo da vida, devido ao surgimento de uma fraqueza na musculatura da parede abdominal. Cerca de 2% dos homens enfrentam a hérnia inguinal direta ao longo de sua vida.

O que causa uma hérnia inguinal? 

As causas mais associadas ao aparecimento de uma hérnia inguinal são:

  • Aumento da pressão no interior da cavidade abdominal
  • Existência prévia de uma zona de fraqueza na parede abdominal
  • O esforço associado à defecação em casos de obstipação crónica
  • Homens com hiperplasia benigna da próstata: A principal complicação desta patologia é a obstrução da passagem da urina e leva, por vezes, ao aparecimento da hérnia inguinal.

Para além disso, existem ainda outros fatores de risco para o aparecimento de uma hérnia inguinal:

  • As atividades profissionais que implicam longos períodos de pé ou a execução de intensos esforços físicos.
  • No que se refere ao desporto, todos os exercícios que fazem a musculatura contrair-se aumentando a pressão dentro da cavidade abdominal podem causar uma hérnia inguinal.
  • O levantamento de pesos, a gravidez, o excesso de peso ou a tosse crónica.

Com frequência, a fraqueza da parede abdominal está presente desde o nascimento. Noutros casos, essa fraqueza surge mais tardiamente relacionada com a idade, atividade física intensa, tosse associada ao tabagismo, traumatismo ou cirurgia abdominal.

Para além disso é duas vezes mais comum o aparecimento de uma hérnia inguinal do lado direito do que no esquerdo em homens até aos 40 anos; nos homens com idade superior a 40 anos, 40% das hérnias inguinais são bilaterais.

O facto da hérnia inguinal na mulher ser menos frequente tem uma explicação: “A diferença deve-se à conformidade anatómica da bacia do homem, nomeadamente ao facto de o canal inguinal, ao longo do qual desce o cordão espermático, ser uma estrutura mais volumosa do que na mulher.

A anatomia da mulher protege-a, na medida em que esse canal é quase vestigial” explica Paulo Martins, cirurgião-geral do Hospital CUF Porto.


Hérnia inguinal encarcerada 

Uma hérnia inguinal encarcerada ocorre quando o conteúdo da hérnia fica estrangulada e se torna impossível a sua reinserção na cavidade abdominal. Esse encarceramento reduz o fluxo sanguíneo causando dor e lesão dos tecidos. Quando o fluxo sanguíneo está completamente interrompido, se não for tratada, causará morte dos tecidos, com infeção que se estende a todo o abdómen, podendo ser fatal.

Os sinais de estrangulamento são a presença de náuseas e/ou vómitos, febre, aumento da frequência cardíaca, dor súbita que aumenta muito rapidamente e uma alteração do aspeto da saliência da hérnia, ficando mais vermelha ou mais escura. Nos casos de hérnia estrangulada, é obrigatória a operação de hérnia inguinal.

Tratamento da hérnia inguinal 

tratamento da hernia inguinal

Tratamento natural para a hérnia inguinal? Infelizmente o único tratamento definitivo para a remoção da hérnia inguinal é através da correção cirúrgica, intitulada de herniorrafia ou hernioplastia. A correção cirúrgica da hérnia inguinal é uma das operações mais comuns, responsável por mais de 20 milhões de procedimentos por ano em todo o mundo.

Atualmente, porém, nem todos os tipos de hérnia inguinal são levados a cirurgia: “São situações em que o risco da intervenção cirúrgica é superior ao benefício da operação, dado que envolve anestesia, seja ela geral ou não. É o caso de doentes cardiovasculares ou respiratórios graves, mas também de pessoas muito idosas ou muito debilitadas.

Nestes casos, a opção recai sobre a colocação de fundas de contenção, isto é, de um dispositivo externo que exerce compressão sobre a hérnia”, afirma Paulo Martins. Sobre as fundas de contenção ou cintos para hérnias inguinais como são mais commumente chamadas, falaremos já de seguida.

A cinta para a hérnia inguinal

Quando recomendada por um médico, a cinta para a hérnia é eficaz pois evitará o desenvolvimento da hérnia e aliviará o desconforto proveniente da mesma.

A cinta poderá ser recomendada quando:

  1. A hérnia está numa fase inicial.
  2. Enquanto o paciente espera pela cirurgia.
  3. O paciente, por algum motivo, não pode realizar a cirurgia.

Esta cinta também poderá ser utilizada antes da operação, mas deve consultar um médico especialista para perceber melhor como e quando a deve utilizar. Importa ainda referir que a sua utilização por si só não curará a hérnia inguinal, só a cirurgia irá tratar definitivamente uma hérnia inguinal.

Em Portugal, poderá adquirir facilmente uma cinta para hérnia inguinal através da amazon de espanha que faz entregas para Portugal com um prazo de entrega bastante rápido e por um preço acessível. 

Deixámos-lhe agora uma entrevista realizada no noticiário da RTP onde a questão da hérnia inguinal é abordada. 

Como prevenir uma hérnia inguinal? 

Algumas práticas e medidas podem ser adotadas para prevenir algumas complicações associadas à hérnia inguinal:

  • A atividade física deve ser constante e com principal incidência no reforço muscular abdominal. Contudo, essa atividade deve ser supervisionada e progressiva para evitar  lesões. Não deverá começar no primeiro dia a levantar demasiado peso e deverá fazê-lo na postura correta, caso contrário poderá ter o efeito contrário, contribuir para a formação de uma hérnia inguinal. 
  • Privilegie alimentos ricos em fibras. Frutas, vegetais e grãos integrais contêm fibras que podem ajudar a prevenir a obstipação.
  • Mantenha um peso saudável. Converse com o seu médico sobre o melhor exercício e plano de dieta.
  • Levante objetos pesados com cuidado ou evite levantar pesos. Se precisar de levantar algo pesado, dobre os joelhos e não a cintura.
  • Evite práticas que promovam a obstipação: O primeiro passo passa por aumentar o consumo de fibras diário para amolecer as fezes e permitir que estas circulem naturalmente. Pode também optar por um suplemento de fibras como as cascas de psílio. O segundo passo passa por adotar uma postura correta aquando da evacuação intestinal, na posição de cócoras. Saiba mais sobre este assunto no nosso artigo relacionado com a importância da postura de cócoras na saúde intestinal.
  • Pare de fumar. Além de seu papel ativo em muitas doenças graves, o tabagismo frequentemente causa uma tosse crônica que pode levar ao aparecimento ou agravar uma hérnia inguinal, para além de contribuir para a fraqueza dos tecidos musculares abdominais.

A cirurgia para a hérnia inguinal 

Existem duas formas de corrigir cirurgicamente uma hérnia inguinal: cirurgia aberta ou laparoscopia.

1- Cirurgia aberta para correção da hérnia inguinal 

A cirurgia aberta, que costuma ser chamada de hernioplastia pela técnica de Lichtenstein, é a forma de correção cirúrgica mais tradicional da hérnia inguinal, sendo a mais indicada para as situações urgentes.  A cirurgia aberta pode ser feita sob anestesia local ou geral, dependendo das circunstâncias.

Na cirurgia aberta, o cirurgião faz uma incisão com aproximadamente 6 cm de comprimento na virilha. A parte do intestino herniada é identificada e reduzida de volta para o abdômen. A parede abdominal é fechada, evitando uma futura recidiva (reaparecimento de sintomas de uma doença que já tenha sido curada).

A cirurgia aberta é um procedimento relativamente simples, muito seguro e com resultados duradouros.

2- Reparação laparoscópica da hérnia inguinal 

A cirurgia laparoscópica é um método alternativo de tratamento da hérnia inguinal.

Nessa cirurgia, um fino tubo contendo uma câmara (laparoscópio) é inserido através de uma pequena incisão no abdómen. Guiado por uma câmara, o cirurgião insere os instrumentos cirúrgicos através de outras duas pequenas incisões, de forma a reparar a hérnia e implantar uma tela sintética.  É usado gás para inflar (encher) o abdómen para tornar os órgãos internos mais fáceis de ver. Esse tipo de cirurgia é realizada obrigatoriamente sob anestesia geral.

A cirurgia laparoscópica provoca menos desconforto no pós-operatório, deixa cicatrizes menores e possibilita um retorno mais rápido às atividades normais. No entanto, essa forma de cirurgia é mais difícil, requer mais treino, não costuma ser a melhor opção nas hérnias complicadas e alguns estudos sugerem que a recorrência é mais provável do que com cirurgia aberta.

Cirurgia à hérnia inguinal: Recuperação e complicações 

Na cirurgia da hérnia inguinal, a recuperação é geralmente simples e sem complicações. A maioria dos pacientes fica internado no hospital apenas entre 12 a 24 horas e pode retornar ao trabalho e realizar todas as atividades, que não necessitem muito esforço físico, em 1 ou 2 semanas. O paciente deve seguir algumas orientações:

  • Não há restrição de dieta, contudo, nos primeiros dias, o paciente pode apresentar náuseas e vómitos. Se for o caso, alimente-se somente de líquidos em pequenas quantidades de cada vez. Estes sintomas geralmente desaparecem no 1º ou 2º dia, após o organismo eliminar os medicamentos recebidos no hospital.
  • Os cortes são fechados com pontos e é comum que ocorram pequenos sangramentos devido às incisões.
  • Evite ficar muito tempo deitado ou sentado.
  • Caminhe várias vezes ao dia.
  • Tenha atenção aos exercícios que realiza no ginásio. No pós-operatório da cirurgia inguinal poderá erguer até 10 kg no primeiro mês e até 20 kg entre o primeiro e o terceiro mês.
  • Faça exercícios de pilates: Estes são exercícios que incidem na zona abdominal e são um boa opção para evitar o reaparecimento de hérnias inguinais devido ao facto de fortalecerem a parede abdominal. Esta atividade deve ser, inicialmente, supervisionada por um especialista.

Tendo em conta toda esta informação está nas suas mãos alterar o que está a fazer de errado.

Outros artigos recomendados

Comentários

Ainda não existem comentários para este artigo. Seja o primeiro!

Comentar o artigo

Comentário será feito em anónimo. Inicie sessão ou registe-se.

A solução natural para a prisão de ventre e hemorróidas

natural thronenatural throne

Recomendado por médicos…
e pela Mãe Natureza

Encomende já

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo. Nem o site nem o seu conteúdo têm como objectivo substituir o aconselhamento médico profissional.
Nenhuma informação deste site deverá ser usada para diagnóstico ou tratamento médico. Aconselhe-se sempre com o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado, para diagnóstico ou tratamento de qualquer sintomatologia.
Não ignore nunca os conselhos do seu médico nem demore a consultá-lo.