natural throne
language flag en language flag fr language flag pt language flag es



Prisão de Ventre: Tudo o que Precisa Saber num só Artigo

Índice

Sente dificuldade em evacuar?

Mesmo quando consegue fazê-lo fica com uma sensação de eliminação incompleta?

Sofre com alguma frequência de inchaço e dores abdominais?

Se a sua resposta é sim, então sofre de prisão de ventre.

Apesar de ser uma condição comum a muita gente tal não significa que seja normal.

A verdade é que a prisão de ventre, também conhecida como obstipação intestinal, para além de provocar mal estar é extremamente prejudicial à saúde.

Neste artigo, explicamos-lhe o que é a prisão de ventre, os diferentes tipos de obstipação, as suas causas, os efeitos nocivos para o nosso organismo, o que tomar para a prisão de ventre (o que comer e beber), remédios caseiros para a prisão de ventre, no fundo, um verdadeiro guia de como combater a prisão de ventre e outros problemas intestinais.

O que é a prisão de ventre ou obstipação?

prisão de ventre fezes com sangue

Quando a frequência do número de vezes que defecamos diminui e é-nos difícil e dolorosa sofremos, segundo a terminologia médica, de prisão de ventre. A obstipação é caracterizada pela evacuação de fezes duras e desidratadas que por vezes se "recusam" a sair, sendo para tal necessário um esforço desmedido ou até a manipulação manual para permitir a evacuação das fezes.

Apesar das mulheres terem maior probabilidade de sofrerem de prisão de ventre na gravidez, e de forma geral, a verdade é que a prisão de ventre afeta também os homens, e em todas as idades desde idosos a bebés.

Existem diferentes tipos de prisão de ventre, assunto esse que abordaremos mais à frente com maior detalhe, no entanto poderemos distinguir à partida dois grandes grupos:

- os que sofrem de obstipação ocasional, neste caso é frequentemente motivada por alterações da rotina ou dieta alimentar;

- e os que sofrem de obstipação funcional ou crónica, e nestes casos os doentes sofrem por períodos mais longos e com maior frequência.

Por que motivo a obstipação é prejudicial à saúde?

Quando sofremos de obstipação intestinal não conseguimos expulsar as fezes ou conseguimos fazê-lo mas de uma forma incompleta, ou seja, não conseguimos eliminar todas as fezes que temos nos intestinos.

Ora, quando a matéria fecal permanece no intestino durante mais tempo do que devia podem derivar daí 2 graves consequências:

1º Inflamação e acidificação do organismo provocada pelo processo de fermentação que as fezes sofrem por permanecerem no intestino por um período de tempo maior.

Este fenómeno é grave no sentido em que a inflamação e acidez são ambas condições que promovem o desenvolvimento de diferentes tipos de cancro, nomeadamente o cancro do cólon.

2º Destruição do “cimento” que veda as paredes do intestino fazendo com que estas fiquem permeáveis deixando assim que substâncias bastante nocivas como toxinas, metais pesados e matéria fecal reentrem no organismo através da corrente sanguínea.

Os sintomas da prisão de ventre

sintomas prisao de ventre obstrução intestinal

Se sentir pelo menos dois dos sintomas listados abaixo pode dizer-se que provavelmente sofre de prisão de ventre. Eis os sintomas da prisão de ventre:

  • fezes duras e pequenas
  • fezes duras mais do que 3 vezes por semana
  • dificuldade em defecar, apesar de ir à casa de banho com alguma regularidade
  • ir à casa de banho com menos frequência do que o normal
  • fezes que causam cortes e hemorragias no reto
  • sensação de eliminação incompleta
  • dores abdominais ou inchaço
  • sintomas de pressão no abdómen e intestinos
  • esforço excessivo para evacuar
  • sensação de náuseas

Contudo, a identificação da prisão de ventre não se baseia unicamente sobre os critérios acima listados. Se consultar um médico, este deverá avaliar o seu estado de saúde geral. Partilhe sem tabu e sem receio o seu estado de saúde pois é a única forma do seu médico poder ajudar.

O que comer se sofre de prisão de ventre

“Que o teu alimento seja o teu remédio” - Hipócrates

Há efetivamente uma causalidade entre aquilo que come ou bebe e a saúde não só do seu sistema digestivo mas do seu organismo no geral.

Sendo assim, repensar criteriosamente a sua dieta revela-se fundamental se pretende genuinamente ter uma vida mais longa e saudável e, já agora, sem prisão de ventre. Muitos dos alimentos que soltam o intestino preso estão facilmente ao seu dispor. Mais à frente apresentamos algumas dicas naturais, nomeadamente chás para prisão de ventre.

Todos nós devemos ter muito cuidado com aquilo que ingerimos, afinal de contas o nosso corpo deve ser visto como um templo, não como o reservatório de produtos tóxicos e pouco nutritivos.

As pessoas que sofrem de prisão de ventre devem ter cuidados redobrados com aquilo que comem e bebem pois sofrem de um problema que é particularmente influenciado (para o bem e para o mal) por aquilo que ingerem.

Posto isto, vamos ao que interessa, ou seja, o que deve ou não fazer, comer e beber:

Dicas para uma alimentação saudável:

  • mantenha horários fixos nas refeições
  • consuma um mínimo de 5 frutas ou legumes por dia
  • elimine ou diminua drasticamente o consumo de alimentos que causam prisão de ventre - produtos lácteos, açúcar e glúten
  • beba 2 a 3 litros de água por dia (de preferência água alcalina, isto é, com um PH superior a 7,5)
  • consuma carne com moderação
  • substitua “alimentos” processados por ALIMENTOS biológicos
  • elimine o consumo de bebidas gaseificadas
  • modere o consumo de álcool
  • diminua o consumo de gordura animal e comida picante
  • aumente significativamente o consumo de gordura vegetal tal como o azeite extra virgem, o óleo de coco, o abacate, entre outros
  • varie a alimentação, ou seja, não coma sempre as mesmas coisas mesmo que sejam saudáveis
  • considere fazer batidos desintoxicantes à base de vegetais e legumes. Na internet encontra muito facilmente centenas de receitas de batidos detox. Adicione fruta para que fiquem com um sabor mais agradável.

Se conseguir fazer isso não só vai reduzir drasticamente o seu problema de prisão de ventre como também o risco de desenvolver cancro do cólon. Existem efetivamente alimentos bons para o intestino. Se pretende uma informação com maior detalhe poderá consultar este artigo mais aprofundado acerca de o que comer se sofre de prisão de ventre.

Prisão de ventre, o que fazer? Como acabar com a prisão de ventre de forma natural

alimentos com fibras para o intestino alimentos que ajudam a evacuar cascas de psyllium orgânicos

Caso sofra de prisão de ventre, sempre que possível tente resolver o problema da forma mais natural possível pois os medicamentos e os laxantes químicos estão longe de ser a solução ideal.

Em primeiro lugar porque são soluções de curto prazo e em segundo lugar porque intoxicam o seu organismo com químicos nocivos para a sua saúde. Existem muitos medicamentos para a prisão de ventre, porém existem igualmente muitos remédios caseiros que poderá produzir facilmente e de forma natural.

Abaixo estão listadas algumas soluções naturais para a obstipação.

1º Aumente a ingestão diária de fibra através de suplementos alimentares:

É do conhecimento comum a importância que a fibra tem na saúde intestinal uma vez que permite o bom funcionamento do sistema digestivo.

A fibra funciona de uma forma dupla: promove a retenção de água e contribui expressivamente para o aumento do volume do bolo fecal.

Por forma a termos um intestino saudável devemos consumir entre 25 a 35 gr de fibra diariamente.

Lamentavelmente tal não acontece pois a maioria das pessoas tem uma dieta bastante deficitária em fibra ingerindo apenas 9 a 11 gr de fibra por dia.

Nestes casos é aconselhado tomar suplementos naturais de fibra, de preferência orgânicos, por forma a compensar uma dieta fibro-deficitaria e dar ao organismo este ingrediente fundamental não só para a saúde do intestino mas também para muitos outros órgãos nomeadamente o coração e o pâncreas.

Que fibra deve tomar:

Existe no mercado uma gama muito alargada de fibras naturais sendo as mais conhecidas as sementes de linhaça e o psílio ou psyllium.

banco para evacuar de cócoras natural throne

Ambas são boas soluções. Contudo, o Psyllium orgânico é uma fibra particularmente eficaz, razão pela qual é muito usada por pessoas que sofrem de prisão de ventre.

Quer saber o que a ciência diz sobre o Psílio?

Várias pesquisas feitas pela University of Maryland - Medical Center, comprovam a importância do uso de Psílio como um tratamento muito eficaz contra as hemorróidas. Segundo os investigadores, o Psílio “é altamente recomendável para ajudar a suavizar as fezes e reduzir a dor associada às hemorróidas."

Na prática o que esta fibra faz quando chega ao intestino é aumentar consideravelmente a absorção de água assim como o volume do bolo fecal.

Isto na prática permite limpar o intestino de fezes e de agentes nocivos existentes no intestino, nomeadamente, metais pesados, químicos, toxinas, muco e hormonas em excesso.

Outras vantagens do psyllium são o facto de ser totalmente isento de glúten e de apresentar resultados logo nos primeiros dias após começar a tomar este suplemento.

2º Evacue de cócoras:

alimentos ricos em fibra prevenção prisão de ventre

Mesmo para quem não sofre de prisão de ventre ou de outros problemas intestinais, deverá ficar a saber que as sanitas representam uma ameaça para a sua saúde.

No entanto, para aqueles que sofrem de prisão intestinal e têm dificuldade em evacuar, as sanitas são especialmente nocivas.

Anatomicamente o ser humano foi concebido para evacuar de cócoras e não sentado. A posição sentada é assim uma postura de evacuação incorreta e pouco natural.

Quando sentados na sanita o músculo puboretal (músculo responsável pela continência intestinal) não relaxa totalmente e desta forma continua a estrangular o canal intestinal impedindo assim a livre passagem de fezes.

Apenas na posição de cócoras o músculo puboretal relaxa totalmente possibilitando assim uma evacuação mais fácil, sem esforço e completa.

Neste momento pode-se estar a questionar o que diz a ciência sobre a posição de cócoras ao evacuar?

Vários estudos científicos publicados e realizados por especialistas dão ênfase à importância da postura adotada na evacuação e a relação com a saúde intestinal.

 “Os resultados do presente estudo indicam que quanto maior a flexão da anca na posição de cócoras, mais direito ou verticalizado o canal anorretal fica, e como tal, é necessária uma menor tensão na evacuação intestinal. Para além disso as próprias pernas criam uma base à zona abdominal que exerce uma pressão natural nos órgãos internos facilitando a evacuação – é a conclusão do estudo intitulado “Influence of Body Position on Defecation in Humans” publicado no NCBI, National Center for Biotechnology Information.

Noutro estudo, Comparison of Straining During Defecation in Three Positions” , realizado por Dr. Ivan I. Kirov, médico especialista em oncologia na Califórnia, um dos principais fatores para vários problemas médicos é o esforço exagerado e desnecessário que o ser humano precisa de fazer para evacuar enquanto está sentado.

Neste estudo conclui-se ainda que o músculo puborretal fica totalmente relaxado na posição de cócoras, deixando de estrangular o canal anorretal, facilitando assim a transição das fezes.

A nossa sugestão não passa por abdicar do conforto e higiene da sua sanita, no entanto, poderá utilizar um dispositivo próprio para a elevação das pernas, ou na pior e menos higiénica das hipóteses, como solução temporária, um amontoado de livros.

No entanto, o dispositivo próprio para além de ser uma solução mais higiénica é também uma solução mais prática e definitiva, no sentido em que é uma estrutura desenvolvida com as medidas corretas para a simulação da posição de cócoras, que é a posição natural e correta para a defecação humana.

Veja o vídeo explicativo do Natural Throne:

Chá para prisão de ventre

Há variadíssimos chás para a prisão de ventre que são verdadeiros remédios caseiros para a prisão intestinal. São de fácil execução e estão prontos instantaneamente. Eis alguns chás que lhe serão bastante úteis se sofre de obstipação:

  • Chá de sene: Estas plantas medicinais possuem propriedades que provocam uma irritação no intestino, o que faz com que o intestino se “movimente” aumentando e promovendo a eliminação das fezes duras.

    Como fazer: Ferva 200 ml de água com 1 colher de chá de folhas de sene secas por 5 minutos. Ponha uma tampa por cima da mistura por 15 minutos e retire o líquido. Este, apesar de ser natural, não deverá ser ingerido em grande quantidade.

    O chá de sene não deverá ser tomado por crianças com idade inferior a 14 anos, pessoas com sensibilidade ou doenças intestinais, e por mulheres na fase do período menstrual.

  • Chá de ameixa preta: É rica em fibras que vão auxiliar o bom funcionamento dos intestinos de forma suave, sem contraindicações.

    Como fazer: Deixar 3 ameixas pretas sem caroço de molho em 1 copo de água durante toda a noite. Deverá ser tomado em jejum.

  • Chá de frângula: Devido às suas propriedades laxativas e diuréticas, este chá vai ajudá-lo a eliminar as fezes e a combater o inchaço provocado pela obstipação.

    Como fazer: ferver 5 g de cascas secas de frângula com 400 ml de água. Tomar 1 xícara após o almoço e jantar.

  • Chá de gengibre: Este, à semelhança do chá de sene, também é um excelente remédio caseiro para a prisão de ventre pois tem componentes que promovem a digestão, aumentando os movimentos do intestino, amolecendo o bolo fecal e diminuindo a possibilidade de ter fezes duras.

    Como fazer: Adicione o gengibre e a água numa panela. Deixe ferver aproximadamente 8 minutos. Desligue o fogão, tampe a panela, deixe o chá resfriar e beba até 3 xícaras por dia.

Estes são 4 exemplos de chás para a prisão de ventre que lhe ajudarão a esquecer a sensação de ter o intestino preso.

Estas são algumas das soluções naturais para a prisão do ventre que deverá adotar. A partir destas indicações poderá solucionar o problema da obstipação com remédios caseiros, naturais e instantâneos.

Fatores agravantes da prisão de ventre

São muitos os fatores que podem provocar ou agravar a prisão de ventre. Abaixo listamos os principais:

A prisão de ventre em bebé e criança

prisão de ventre bebé sintomas bebe não faz coco obstipação bebe 2 meses

Um bebé com prisão de ventre não é um bebé feliz. Infelizmente, muitos bebés e crianças são afetados por problemas intestinais como a prisão de ventre. A causa da prisão de ventre no bebé reside muitas vezes na ingestão de leite pelo biberão. No caso das crianças deriva do fato de conterem e adiarem a defecação e também por consumirem geralmente produtos que provocam prisão de ventre tais como alimentos ricos em açúcar, glúten e lactose.

Em ambos os casos os pais têm uma forte responsabilidade neste processo uma vez que devem ter um especial cuidado com aquilo que pôem no prato dos filhos.

Todos sabemos que não é fácil impedir uma criança de comer alimentos pouco nutritivos mas é obrigação dos pais zelar pela saúde e bem estar dos filhos. Fazer isso, no plano alimentar, frequentemente pressupõe ser a “mãe ou o pai chato” que “obriga” o filho a comer fruta ou sopa de legumes em detrimento de bolachas, refrigerantes ou chocolates.

Ter este tipo de cuidado implica trabalho, paciência e persistência, no entanto, estará a melhorar substancialmente a saúde do seu filho não apenas no presente mas, sobretudo, no futuro.

Outra coisa que deverá fazer é “obrigá-lo” a ir à casa de banho e permanecer lá até conseguir evacuar convenientemente. Muitas vezes as crianças estão a fazer uma tarefa que lhes dá prazer e por este motivo adiam a ida à casa de banho apesar do organismo estar a pedir.

Faça o seu filho ver que necessita de ir à casa de banho, se necessário vá com ele e não o deixe continuar a fazer a atividade prazerosa que estava a fazer enquanto não evacuar plenamente.

Sexo feminino

Obstipação intestinal nas mulheres menstruação

As mulheres representam entre 75% a 80% das pessoas abrangidas por problemas de obstipação. Estão naturalmente predispostas a uma maior incidência desta condição, devido à presença da progesterona.

Esta hormona, segregada pelo corpo lúteo do ovário, atua sobre os músculos intestinais, tornando o sistema digestivo menos eficaz complicando a defecação.

Havendo nas mulheres esta “natural” pré-disposição para a prisão de ventre, as que efetivamente sofrem deste problema deverão compensar esta condição adotando hábitos alimentares e estilos de vida mais saudáveis.

Prisão de ventre na gravidez

prisao de ventre na gravidez obstipação nas gravidas

A prisão de ventre na gravidez é também um fenómeno bastante comum. Nos primeiros momentos da gravidez a progesterona, uma hormona muito importante na vida da mulher, é segregada em maior quantidade provocando alguns efeitos sobre o sistema digestivo, sendo um deles o de tornar o funcionamento dos intestinos menos eficaz.

Mas as hormonas femininas não são as únicas responsáveis pela obstipação na gravidez. De fato, quando o útero dilata exerce pressão sobre o cólon e complica assim o processo de evacuação.

Caso esteja grávida e esteja a sofrer de prisão de ventre experimente seguir as seguintes dicas:

-adote a postura correta de evacuação, a postura de cócoras através de um dispositivo próprio

- aumente a ingestão diária de água

- tome uma fibra solúvel como o psyllium. Para além da sua excelente capacidade laxativa natural, pode ser tomado à vontade durante a gestação e aleitamento e tem ainda o benefício extra de ser uma fibra totalmente isenta de glúten.

- tenha cuidado com a sua alimentação evitando a todo o custo “alimentos” que causam prisão de ventre tais como açúcar, glúten e produtos lácteos.

- faça caminhadas. Para além de lhe fazer bem ao corpo e de a deixar mais bem humorada, este tipo de atividade física ajuda o seu intestino a ser menos preguiçoso e, desta forma, a funcionar melhor.

- evite stressar com coisas acessórias e que na realidade não têm valor algum nem contribuem nada para a sua felicidade e longevidade. Relaxe e pense no quão gratificante vai ser quando tiver o seu bebé nos braços.

Envelhecimento

obstipação crónica em idosos de terceira idade prisão de ventre

Mulheres e homens, em média, a partir dos 65 anos começam a sofrer recorrentemente de complicações no momento da defecação.

A falta de atividade física, a desidratação que muitas vezes sofrem ou ainda a toma de medicamentos em maior quantidade são efetivamente causas da prisão de ventre que afetam mais os idosos.

O melhor conselho que se pode dar a pessoas dentro desta faixa etária é seguir exatamente as mesmas dicas listadas acima no caso da obstipação intestinal durante a gravidez.

Stress

causas prisão de ventre stress e ansiedade

A nível digestivo a ansiedade pode ter efeitos opostos, ou seja, diarreia ou , pelo contrário, prisão de ventre.

Na realidade, em muitos casos a ansiedade provocada por algumas situações pode originar obstipação ocasional, que logicamente não terá consequências a longo prazo.

Por exemplo, uma viagem pode ser um fator agravante. O medo de andar de avião, o stress de fazer as malas… Começadas as férias… a apreensão por enfrentar casas de banho públicas sujas pode ter o seu papel no aparecimento de uma obstipação passageira.

Caso sofra com muita frequência de ansiedade procure a ajuda de um médico pois poderá sofrer (ou vir a sofrer) de ansiedade crónica.

A ansiedade produz stress oxidativo o que é péssimo não só para a saúde do intestino como para todos os outros órgãos do seu corpo, sem exceção.

Se este for o seu caso então acredite que a obstipação é apenas um dos muitos problemas de saúde que terá.

A solução para este problema passa por fazer uma coisa que muito pouca gente sabe fazer: RELAXAR.

Existem vários caminhos para atingir este fim, aqui vão apenas alguns:

  • pratique uma atividade física que lhe dê prazer seja caminhar (de preferência em lugares relaxantes como a praia ou o campo) ou faça uma atividade relaxante como o yoga, Tai Chi ou pilates.
  • aprenda a meditar
  • tome consciência de que a vida é muito curta e que por isso não vale mesmo a pena stressar por tudo e por nada
  • tire tempo para si e para os que mais gosta
  • viaje
  • saia da rotina
  • rodeie-se de pessoas com energia positiva e afastar-se de pessoas “tóxicas”
  • namore
  • perdoe os outros e a si mesmo
  • dê prioridade a ser feliz antes de tentar ser perfecionista

Se sofre de ansiedade faça um favor a si mesmo; leia várias vezes as dicas listadas acima e siga-as pois se não saírem do plano teórico não o poderão ajudar.

Medicação

medicação para prisão de ventre medicamentos

Medicamentos como os Antidepressivos, antiepiléticos, antiespasmódicos, suplementos de cálcio ou ferro, entre muitos outros, podem causar ou agravar estados de obstipação intestinal severa. Quando a constipação intestinal é causada por medicamentos, falamos de obstipação iatrogénica.

Nestes casos é de todo conveniente falar com o seu médico caso suspeite que a sua prisão de ventre é causada ou agravada pela medicação que está a tomar. Em princípio o seu médico estará em condições de lhe ajudar prescrevendo algo para o problema ou reequacionando a medicação e respetiva dosagem que está a fazer.

No entanto, está também nas suas mãos fazer algo para atenuar o problema. Reequacionar o seu regime alimentar e o seu estilo de vida provavelmente sedentário será um excelente começo que fará toda a diferença não só na prisão de ventre como no seu estado de saúde geral.

Diferentes tipos e formas de prisão de ventre

Nem todas as pessoas que sofrem de prisão de ventre são afetadas da mesma forma, uma vez que existem diferentes tipologias e formas de obstipação com consequências e níveis de gravidade também eles muito diferentes.

Obstipação ocasional

Este tipo de prisão de ventre não é uma doença mas sim uma “irregularidade” temporária do seu sistema digestivo provocada por alguns fatores externos ao seu corpo (fatores exógenos), tais como:

  • Mudanças nos hábitos ou estilos de vida errados: nova dieta, ingestão insuficiente de fibras alimentares, stress, inatividade física, viagens, adiar o momento da evacuação, entre outros fatores.

Benigno e passageiro, este tipo de obstipação ocorre muitas vezes subitamente, e costuma durar apenas um curto período de tempo até o trânsito intestinal voltar ao normal.

Apesar deste tipo de obstipação não ser grave, é importante perceber-se que obstipações ocasionais recorrentes podem levar ao aparecimento da obstipação crónica, que, como veremos, é uma tipo de obstipação mais grave.

Obstipação orgânica

Esta forma de obstipação é bastante rara porque é causada pelo mau funcionamento de um órgão do sistema digestivo.

A causa é portanto identificável. Pode ser devida a uma anomalia ao nível do cólon ou a um problema neurológico por exemplo: síndrome do cólon irritável, cancro do cólon, cancro do reto, obstrução intestinal, diabetes, doença de Hirschsprung, hipotiroidismo, entre outros.

A obstipação orgânica provoca, na maioria dos casos, a obstipação crónica.

Obstipação terminal

Atenção, terminal não significa fatal.

Chama-se de obstipação terminal por ser provocada por uma “anomalia” localizada na parte final (terminal) do sistema digestivo, ou seja, o reto ou o ânus.

Nestes casos o que acontece é que as fezes estagnam ao nível do reto ou do esfíncter (o músculo do ânus). É, portanto, a própria expulsão que está comprometida, produzindo, a prazo, fezes duras e secas.

Este tipo de obstipação tem origem em 3 fatores:

  • falta de sensibilidade do reto devida a um excesso de obstipações ocasionais;
  • anismo, perturbação dos músculos que controlam a contração do ânus;
  • prolapso que provoca um funcionamento anormal dos órgãos da pélvis devido a um fraco porte dos músculos da região perineal.

Caracteriza-se por uma evacuação dolorosa ao fim de um grande esforço de expulsão. Nestes casos, normalmente a defecação só ocorrerá, no máximo, três vezes por semana. Terminada a defecação deixa uma sensação desagradável de evacuação incompleta.

Além disso, para além de ser resistente aos tratamentos médicos que a pretendem curar, a obstipação terminal quando não resolvida causa obstipação crónica.

Obstipação crónica

A obstipação crónica é a forma mais prejudicial e agressiva de prisão de ventre.

Considera-se que alguém sofre de obstipação crónica quando evacua fezes pequenas, secas e duras, menos de 3 vezes por semana durante pelo menos 6 meses.

Muitas vezes, a prisão de ventre crónica tem origem em:

  • doenças: anomalia do cólon, malformações de órgãos, obstruções intestinais em série…;
  • alguns medicamentos;
  • um mau estilo de vida: o tipo de dieta, os níveis de hidratação e as atividades físicas que praticamos não estão em sintonia com as necessidades do nosso corpo.

Felizmente é menos frequente, mas ainda assim continua a abranger entre 3% a 5% da população ocidental.

Comece hoje mesmo a implementar as dicas que partilhamos consigo neste post. Pode ter a certeza que verá resultados palpáveis que farão com que muito dificilmente volte a fazer o que fazia (ou não) antes.

Outros artigos relacionados:

Comentários

Jonalyn

I'm with you on the stinky tofu. The first time I got a whiff of that I couldn't believe it was food. But, like you, it has grown on me and now I just love it. I like both the boiled and deep fried vaireties. Some vendors do it better than others, but when they get it right, man it's good.

Comentar o artigo

Comentário será feito em anónimo. Inicie sessão ou registe-se.

TAGS

Livros recomendados

natural throne

A solução natural para a prisão de ventre e hemorróidas

Saiba como

natural thronenatural throne

Recomendado por médicos…
e pela Mãe Natureza

Encomende já

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo. Nem o site nem o seu conteúdo têm como objectivo substituir o aconselhamento médico profissional.
Nenhuma informação deste site deverá ser usada para diagnóstico ou tratamento médico. Aconselhe-se sempre com o seu médico ou outro profissional de saúde qualificado, para diagnóstico ou tratamento de qualquer sintomatologia.
Não ignore nunca os conselhos do seu médico nem demore a consultá-lo.